Fases no processo de perda ou luto

O diagnóstico de uma doença, como a esclerodermia, constitui uma perda significativa na vida de uma pessoa, neste caso a perda do “ser saudável”. Esta situação provoca sofrimento significativo e é necessário atravessar uma fase de luto até aprender a aceitar a situação.
Este processo de luto pode ser entendido através de cinco fases:
» A Negação
Nesta fase a pessoa nega a existência da doença, pondo em causa a informação que lhe é dada e tentando ignorar a realidade. Pensamentos como: “Isto não é verdade”, “Enganaram-se no diagnóstico” ou “Esta doença vai desaparecer”, são comuns. Nesta fase é também usual as pessoas recorrerem a outras opiniões, na tentativa de “provar” que o diagnóstico está errado, ignorar completamente a situação e não aderir ao tratamento prescrito.
» Raiva
Nesta fase surge a revolta ou o ressentimento face ao constatar que se tem esclerodermia. É natural estes sentimentos terem como alvo a injustiça do mundo ou Deus. Este inconformismo com a situação vem acompanhado de perguntas como: “Porquê a mim?” ou “O que fiz para merecer isto?”. Esta fase torna-se muito complicada para as pessoas que rodeiam a pessoa em questão, uma vez que esta perde facilmente a calma sempre que se fala na doença, evita falar da doença e recusa-se a aceitar conselhos.
» Negociação
Nesta fase dá-se uma tentativa de reaver a vida que se tinha antes do diagnóstico da esclerodermia. Esta negociação acontece na própria pessoa ou voltada para a religião. Promessas e pactos são bastante comuns: “Vou ser mais positiva e tudo se vai resolver”, “Deus deixa-me ter saúde pelo menos durante mais alguns anos”.
» Depressão
Esta fase caracteriza-se por um sofrimento profundo. A pessoa tende a andar triste, a sentir-se culpada e com medo. Esta é a fase de isolamento e introspeção e costuma ser acompanhada de pensamentos como: “Não consigo viver com esta doença”, “Nunca mais vou ser feliz” e “Detesto a minha vida”. A pessoa vai querer afastar-se dos outros, chorar e por vezes pode comportar-se de maneira autodestrutiva.
» Aceitação
Nesta fase a pessoa vai aceitar o facto de ter uma doença crónica. As emoções já não são sentidas de forma tão intensa e a pessoa vai sentir-se capaz de enfrentar os desafios da doença. Nesta fase a pessoa pensa “Sou capaz de lidar com esta doença e fazer a minha vida” e sente-se capaz de procurar ajuda para melhorar, de falar na doença e de delinear estratégias para viver com esclerodermia.

Estas cinco fases não são ultrapassadas por todas as pessoas da mesma forma e no mesmo tempo. Uma pessoa pode avançar para uma fase e voltar à anterior, por exemplo.





Catarina Leite

associ

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now